Redes solidárias minimizam dificuldades na pandemia

O Coronavírus alterou a vida das pessoas em todos os cantos do mundo. A saúde precisa ser preservada e a função do Estado fica evidente.   

Para preservar sua saúde e de todo coletivo a sua volta, existem algumas recomendações, já que ainda não existe vacina, dentre elas está o isolamento. O ser humano por natureza é um ser social, o que tem tornado a situação difícil, mas necessária. Uma atitude que pode salvar vidas.

Anúncios

Vale ressaltar que qualquer pessoa pode pegar o vírus, inclusive ter complicações, como até mesmo a pneumonia, entre outras. Quando se fala em grupo de risco é por conta de comprovações cientificas que apontam que idosos ou portadores de doenças crônicas podem ter maior facilidade em acumular problemas devido ao Coronavírus (Covid-19). O Brasil já contabiliza mais de 200 mortos e mais de 5.700 casos confirmados (dados em 31/03).

Nesse cenário, fica óbvio que para ficar em casa é necessário ter dinheiro, tanto para comida, pagamentos, entre outras finalidades. E para isso, a função do Estado fica óbvia. Vale lembrar que o Brasil é um dos países que mais paga tributos ao governo.

Anúncios

Temos exemplos de diversos países que anunciaram e de imediato injetaram verbas emergenciais na economia, são pacotes que aliviam empresas e trabalhadores. No Brasil, projeto que prevê de R$ 600 à R$ 1.200 já foi aprovado pela Câmara e Senado, faltando assim o decreto presidencial para que a população tenha acesso à ajuda econômica. Governos Estaduais e Municipais também são importantes para esse fim.

Diante dessa nova situação, grupos, redes solidárias têm surgido para contribuir com a população autônoma, trabalhadores informais, carentes, entre outros.

Anúncios

Búzios solidário

Em Búzios, por exemplo, no mínimo dois grupos têm trabalhado para minimizar os problemas sociais. Nas redes solidárias têm pessoas ajudando de diversas formas, desde uma ida à farmácia ou mercado para idosos, ou mesmo coletando cestas básicas. São muitas famílias necessitando ajuda. O grupo Quarentena Búzios já reúne mais de 3.500 membros e o Rede Solidária está com aproximadamente 800.

Clique nas imagens para entrar nos grupos do Facebook

Outra iniciativa foi da SEB, em parceria com a Colônia de Pescadores e o Clube de Remo Huia Hoa Canoa Havaiana, que estarão arrecadando alimentos.

Tem também formas de contribuir além do Município, pela internet, como a iniciativa dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, que se uniram na campanha ‘Futebol x Covid-19’, o valor arrecadado irá para a Fio Cruz.  

Todos nós podemos ajudar de alguma forma, todas as forças para combater a pandemia neste momento são importantes. Faça sua parte e se puder, fique em casa

Clique para conhecer a campanha


Apoie Búzios Tem

Contribua com a Mídia Independente

R$20,00


Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s