Dia Mundial dos Oceanos nos faz refletir sobre o quanto a sociedade precisa evoluir

Infelizmente, toneladas de resíduos sólidos continuam indo para os mares do Brasil.

O dia 08 de junho é o Dia Mundial dos Oceanos. A data foi criada em 1992 durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento. Em 2008, a data fora oficializada pela ONU.

Anúncios

Estudo sobre o impacto do lixo nos mares

O Projeto ‘Lixo Fora D’água’ apresentou, em 2020, o levantamento de um estudo inédito realizado no Brasil.

Números assustadores levantam um alerta para que alguma providência tenha que ser tomada. No entanto, a população não deve esperar que o Poder Público tenha a iniciativa, é importante que cada um faça a sua parte e tenha consciência do descarte de seus lixos.

O recente e inédito estudo fora realizado pelo projeto ‘Lixo Fora D’água’, que combate a origem de poluição marinha por resíduos sólidos, coordenado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) e um acordo de cooperação com a Secretaria Municipal de Santos com apoio da Agência de Proteção Ambiental da Suécia.

Anúncios

O resultado é estarrecedor: a estimativa é que a cada 8km de praias do litoral brasileiro, tenha 200 mil bitucas de cigarros, 150 mil fragmentos de plástico, 19 mil hastes plásticas (como de pirulitos e cotonetes), 15 mil lacres, tampas e anéis de latas e 7 mil palitos (como de sorvete e churrasco).  

No estudo, a quantidade excessiva de lixo nos mares não tem origem somente das praias, mas também de canais que passam por áreas urbanas e até mesmo de áreas de palafitas. Vale ressaltar que, a Vida marinha acaba ameaçada por esses números.

Milhões de toneladas de lixo sem destino correto

O levantamento aponta que dos resíduos sólidos, 52,5% são de plásticos de tipos variados e isopor; 40,4% são bitucas de cigarro e 7,11% de borracha, metal, madeira, embalagem, entre outros.

Indicadores internacionais apontam que 80% dos resíduos sólidos no mar tem origem no continente, isto é, em ambiente terrestre. No Brasil mais de 2 milhões de toneladas dos resíduos sólidos urbanos vão parar nos rios e mares todos os anos. Em Búzios, não temos dados.

O projeto que existe desde 2018, além de ter como primeiro polo a cidade de Santos, em são Paulo, também acontece na cidade do Rio de Janeiro, Balneário Camboriú (SC), São Luís (MA), Fortaleza (CE), Ipojuca (PE) e Bertioga (SP).


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s