Chuva ajuda Poder Público a deixar Cidade alagada

Enquanto grupos políticos discutem na internet, população padece em uma cidade abandonada.

Não foi a primeira vez e infelizmente não será a última. Alagamentos são frequentes e políticos, eleitos ou não, usam a internet para apontar culpados, difícil é apontarem a solução.

Muitas falas soam como falsas, a partir do momento que pensam que o povo é trouxa, ou no mínimo esquecido.

Anúncios

Búzios tem a sorte de ter um microclima endêmico, isto é, um clima próprio do local por questões geográficas, o que faz chover muito pouco comparado a cidades da Região Sudeste do país. Contudo, administrações públicas não aproveitam a situação.

Existe também um ponto negativo, as micro bacias, por isso a necessidade de elevatórias, que são bombas que levam a água de um ponto mais baixo para um mais alto, como por exemplo, para a estação de tratamento.   

Muito se fala e pouco é escutado, mas no fim, acusadores de todos os lados estão certos com suas bancadas de réus.  

Poder Público

“Se continuar a chover não tem o que fazer, tem que aguardar a natureza” (sic), “são muitos dias seguidos de chuva” (quando chove forte algumas horas as ruas também ficam alagadas), essas falas são meras desculpas, em nenhuma se assume a responsabilidade. Falas proferidas por representantes do Executivo e Legislativo.

Quando se é eleito, no mínimo, deve ser de conhecimento do eleito, os problemas da cidade. E alagamento, pontualmente, não é novidade. Todos ‘prometeram’ resoluções em seus palanques na época de campanha.

Representantes do governo atual ‘culpam’ governos anteriores. Ora, novamente o povo parece que está sendo feito de bobo. O prefeito atual, André Granado (MDB) foi reeleito, isto é, está gerindo a cidade há mais de sete anos. Vale ressaltar, o orçamento da cidade é milionário, per capto é um dos maiores do estado, a previsão orçamentária somente para este ano é de mais de 300 Milhões de Reais. Se o outro governo não fez, a responsabilidade passa a ser de quem governa, não estamos nos famosos 100 dias de governo, quando realmente é difícil resolver algo que não seja paliativo.

Importante ressaltar, que há alguns poucos anos o INEA esteve no Centro de Búzios inspecionando a limpeza de ralos e bueiros, além de ligações clandestinas. Parece que existia um serviço pago pela prefeitura, contudo, de acordo com o laudo emitido na época, não havia evidência de serviço prestado para este fim.   

Concessionária

A Prolagos também recebe parte da culpa. Mas será que é culpada sozinha? Não!

O legislativo parece não conhecer o contrato feito. Para se ter ideia, em governos anteriores fora aprovada a concessão de 15 anos, com um detalhe curioso: a primeira metade do contrato seria para abastecimento de água nos logradouros, a partir daí começariam a cuidar do esgoto e tratamento.

Anúncios

Foi bom durante um período, pessoas que eram reféns de ‘caminhões pipa’ passaram a ter água encanada, no entanto, um metro cúbico de água gera no mínimo um metro cúbico de esgoto.

O contrato com a concessionária foi refeito pelo Executivo, poderia e pode ser debatido com a concessionária a qualquer momento, basta que alguma cláusula contratual não esteja sendo cumprida. Mas parece não existir interesse, é mais fácil ter alguém para culpar do que resolver o problema.

Outra questão é o sistema de captação em ‘tempo seco’. Enquanto fora mantida essa forma de captação, não haverá solução definitiva.  

Legislativo

O Poder Legislativo é chamado por muitos de ‘puxadinho da prefeitura’. Parece faltar veemência e seriedade na cobrança e fiscalização. É sabido por muitos que a postura de alguns vereadores, por vezes, parece ser em defesa do prefeito e não da população. Isso é grave! Falta fiscalização e isso precisa ser admitido por parte do legislativo, caso não seja admitido, significa que não reconhecem o problema e provavelmente ficará como está.

População

A falta de educação do povo também é corresponsável. Mais de 2 milhões de toneladas de resíduos sólidos do Brasil vão parar nos mares, anualmente, devido ao descarte irregular.

Ligações clandestinas de esgoto em rede de águas pluviais também colabora muito com o alagamento e poluição dos mares, e veja bem, a cidade vive do turismo e tem como origem uma vila de pescadores.  

Anúncios

As construções irregulares também prejudicam. A natureza veio antes, isto é, existe um caminho para as águas, e elas irão procurar esse caminho independente do que esteja na frente.

Importante lembrar que é justamente a população, principalmente as mais carentes, a maior prejudicada.

Cidade abandonada

O alagamento desses dias é somente um reflexo do cotidiano da cidade. Buracos para todos os lados, desemprego incalculável, ciclistas e pedestres correndo risco diário nas vias, falta de transparência na coisa pública, investigação do Ministério Público em esquemas de corrupção, prefeito respondendo processos, praças largadas com brinquedos que colocam crianças em risco, educação que frequentemente não entrega merenda adequada e uniformes como e quando deveria, transporte público defasado, constante falta de insumos hospitalares básicos e a lista segue. A pergunta que fica: até quando?   

Obs: fotos feitas um dia depois das chuvas, as diversas fotos e vídeos da calamidade estão espalhadas aos montes nas redes sociais.       

Por Sergio Menna Barreto, Jornalista, Fotógrafo, Editor do buziostem.com.   

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s